Mensagens de Aniversário de Morte

Passou um ano desde que você partiu. Foi um ano imensamente difícil. Nunca imaginei como seria minha vida sem você. Sempre pensei que nossa ligação seria para sempre – e é, mas obviamente desejei algo diferente.

Queria que você não tivesse partido, meu amor! Você foi embora cedo demais! Nosso casamento sempre foi um local de amor e atenção. E fomos tão felizes! Mas eu prometo que um dia ainda vamos nos reencontrar! Beijo, meu eterno marido!

A dor foi grande! Foi como se ficasse com uma ferida aberta. Desde a hora que você partiu, meu pai, e já passou um ano, passei a procurar uma nova forma de enxergar a vida.

Não foi fácil encontrar um caminho sem você do meu lado, mas consegui por você, por mim! Sinto muito sua falta! Desejo infinitamente abraçar você uma vez mais, mas aprendi a esperar! Amo mais você a cada dia que passa! Até um dia, meu pai!

Desde que você partiu, meu pai, as celebrações deixaram de me interessar. Já não sinto entusiasmo com o calor do verão nem com o frio do inverno, e nem as folhas secas do outono ou as flores da primavera mexem comigo como antes.

E este foi mais um ano que passei sem seu abraço, seu seu apoio; seu sua voz! Você partiu, pai, mas não foi embora totalmente. E isso é o mais importante para mim. Te amo e até um dia, papai!

Todas as histórias têm um final, meu irmão, todas menos uma: a nossa! Já passou mais um ano desde que você partiu, desde que foi embora sem avisar. E eu continuo sentindo sua presença do meu lado em todos os momentos importantes da minha vida.

Acho que nossa ligação supera qualquer distância. Só espero que você esteja bem. Até um dia, meu irmão!

Passou um ano cheio de lágrimas e superação, de lembranças e emoção. Você é simplesmente o melhor pai do mundo! É meu rei, é meu herói, é meu ídolo! E não importa se seu corpo foi embora, se não tenho mais seu abraço.

O que interessa é o legado de amor que você deixou para mim e para todo mundo. Nossa ligação é eterna e incondicional. Amarei você até ao infinito dos infinitos, meu pai! Até um dia.

Este foi um ano especialmente difícil, meu irmão! Nunca imaginei minha vida sem você, e tive de aprender a acordar de manhã com alegria, a adormecer sem a lágrima da sua falta.

Senti saudade – você partiu e eu não entendi por que razão você não se despediu de mim. Mas superei! Vou sempre precisar de você, mas reaprendi a encarar a realidade de uma outra forma. Até um dia, meu irmão!

O tempo passa e a saudade fica mais forte, pai! Faz hoje um ano que você partiu sem se despedir; sem um abraço, um beijo ou um “até logo”.

Contei as horas, adormeci com seu rosto no meu pensamento e muitas vezes acordei sem ter caído no sono verdadeiramente. Mas agora quero retomar meu caminho para felicidade, até porque seria isso que você também queria. Até um dia, meu pai! Te adoro.

Já passou ano, meu pai! Parece que foi ontem que você foi embora, que seu corpo desapareceu da minha vida. Mas já foi há um ano! É inacreditável como nossa ligação – que não é de sangue, é tão forte, tão única, tão poderosa.

Apesar de todo sofrimento, eu começo aceitar sua partida e tento entender a lógica do ciclo da vida. Não é fácil, mas espero conseguir! Eu adoro você, meu pai! Até um dia.

Passou um ano e a morte não nos separou, aliás, jamais vai conseguir! Estaremos sempre juntos, meu amigo! Confesso que sinto sua falta todos os dias, mas aprendi que você está comigo e que só seu corpo foi embora.

Agora entendo o que parecia impossível de aceitar. Desejo que um dia nos reencontremos. Mas até essa data eu vou continuar lutando para que você se orgulhe de mim. Até um dia, meu bom amigo!

Perder você é o pior que me pode acontecer. No dia que você partiu, meu filho, foi isso que senti – um desaparecimento eterno! Já passou um ano, meu querido filho! E eu acabei entendendo que você está sempre comigo, que é imortal, que vive junto do meu coração.

Quando o corpo vai embora, nada mais desaparece! Assumo que sinto saudade do seu toque e de ouvir sua voz, mas aprendi a dar vida às memórias lindas que tenho de nós dois. Até um dia, meu filho!