Mensagens de 1 Mês de Falecimento da Minha Avó

Encontradas 25 mensagens de conforto:

Minha avozinha amada partiu há um mês e a saudade que sinto é enorme. Querida avó, você deixou um vazio no meu peito.

Saiba que conviver com você foi um verdadeiro privilégio e mesmo que agora eu esteja muito triste pela sua partida, eu agradeço por tudo que vivemos. Você foi a melhor avó que eu poderia ter.

Sinto saudades suas todos os dias e juro que às vezes ainda consigo sentí-la por perto. Descanse agora e saiba que nunca me esquecerei de você!
Parece que foi ontem que você se foi, vovó querida do meu coração. Tudo é recente, só passou um mês. Como é possível a morte ter simplesmente roubado seu corpo dos meus braços sem aviso nem piedade?

É muito triste ter de enfrentar os dias e as noites, os momentos felizes e infelizes quando sei que não a terei aqui para compartilhar. A saudade é gigante, mas eu juro que farei tudo que puder para a manter viva aqui de algum jeito.

Descanse em paz, avó.
E até um dia.
Vovó, como já sinto sua falta! Foi há um mês que seu corpo desapareceu dos meus olhos; há um mês que meu coração é sua casa de uma forma mais intensa. Querida avó, vou sentir sua falta eternamente.

Descanse em paz e cuide de mim. Por favor, vovó, me ajude a alcançar a serenidade de novo. Não tem sido fácil lidar com sua morte, com a triste e eterna despedida. Eu não sei como viver sem você!

Dói demais meu peito, aliás, tudo dói, inclusive no meu pensamento. As saudades ferem o coração de um jeito inexplicável. É algo quase sem nome, mas que arde, que queima e nunca deixará de queimar.

É a saudade de quem ama.
É a saudade de quem quer.
Até um dia, avó.
Sinto muito sua falta, avó. É certo que passou apenas um mês, mas estou percebendo cada vez mais a importância que você tinha para mim. Foi um choque muito grande para toda nossa família. Sabíamos que, mais tarde ou mais cedo, isto teria de acontecer, mas nunca estamos prontos para perder alguém que amamos profundamente.

Tenho pensando e relembrado lindos momentos que vivemos. Às vezes, perante o silêncio entre as paredes da minha casa, ainda consigo ouvir seu sorriso terno, a bondade explícita no tom da sua voz. Ainda consigo sentir seu abraço me afagando, me amparando, me confortando completamente, e isso é um rasgo de felicidade entre toda minha tristeza, um pouco de luz entre a escuridão que sua ausência causou.

Um mês é pouco tempo, e sinto que será necessário muito mais para que consiga recuperar de tamanha perda. Eu sempre lembrarei a mulher incrível que você foi, a mãe maravilhosa, a avó incomparável. Foi uma bênção ter você na minha vida.
Agora eu sei o que é sofrer de verdade. Foi preciso minha querida avó falecer para eu entender no meu corpo o que é o sofrimento e dor profundas. Há um mês que me sinto em tumulto, em constante infelicidade. Descanse em paz, vovó.

Tenho rezado todos os dias pela tranquilidade da sua alma, para que sua eternidade seja construída com muita serenidade e paz. Espero que minha dor desapareça com o tempo, porque não é fácil conviver com toda esta tristeza de manhã ao adormecer.

Até ao dia do nosso reencontro, avó. Tenho esperança que um dia possamos nos encontrar de novo e em um abraço paremos o tempo. Quem me dera sentir seus braços no meu corpo agora mesmo. Mas não é possível. Vovó, até um dia.
Avó, eu ainda a sinto aqui ao meu lado como antes. Eu não consigo explicar, mas às vezes ainda parece que ouço sua respiração. Este primeiro mês sem você foi o mais difícil de toda minha vida.

Descanse em paz, vovó, e até um dia. Eu quero acreditar que ainda vamos nos encontrar no dia que minha hora também chegar. Até esse dia eu prometo que irei recordar e homenagear você como avó e segunda mãe.

Confesso que tem sido muito difícil sobreviver sem a sua presença aqui. Dói demais não a ter ao meu lado fisicamente, não poder sentir seu abraço, não receber seus beijos pela manhã. Talvez seja tudo ainda recente, talvez.
Este foi um dos meses mais difíceis da minha vida por não ter você aqui, querida avó. Nem parece que já faz 30 dias que me despedi de você.

Eu sei que você tinha que partir, mas é muito difícil viver em um mundo em que não posso ouvir a sua voz. Sinto saudade sempre e, às vezes, ainda me pego falando com você.

Será que pode me ouvir? Espero que sim, pois estou orando sempre por você.

As nossas lembranças estão para sempre guardadas no meu coração. Descanse em paz, minha querida avó.
Se eu pudesse resumir este último mês em uma palavra seria: saudade. Sinto tanta sua falta, avó. Já faz um mês que você partiu e às vezes ainda me pego pensando que isso não passa de um pesadelo e que amanhã irei vê-la de novo.

Sinto como se ainda estivesse aqui, ainda posso sentir sua presença e sinto uma saudade que sei que nunca irá acabar. Guardo nossas lembranças e penso muito em o que estaríamos fazendo se ainda estivesse aqui.

Tenho orado todos os dias para que Deus a proteja e para que esteja em paz. Descanse agora, minha querida avó, e saiba que nunca irei lhe esquecer.
Vovó, eu ainda não consigo aceitar a sua morte. Ao longo deste primeiro mês cheguei até a duvidar da minha sanidade mental. Pensava que talvez eu não estivesse bem da cabeça, porque me recusei a aceitar a realidade.

Uma pessoa como você não pode simplesmente partir assim sem aviso. Mas a verdade é que não posso me recusar à verdade. Tenho de fazer meu luto, até porque só assim vou conseguir dar continuidade ao nosso relacionamento.

Não pretendo nenhum milagre, mas sim amar você da mesma forma. E eu acredito que o amor pode existir mesmo que duas pessoas estejam distantes. Avó, eu nunca vou esquecer você. Nunca! Descanse em paz e até ao dia do nosso reencontro.
Foi há um mês que Deus, Nosso Senhor, levou a minha querida avó para ficar ao Seu lado no Céu. Com a pressa de ter a companhia de alguém tão especial, talvez não tenha reparado na falta que ela ainda nos fazia e de como todos gostavam dela.

Nestes trinta dias que passaram, foram muitas as vezes que questionei qual seria o motivo desta partida. Como podia alguém ainda com tanta vida e tanto amor para dar ir embora deste mundo?

Para esta pergunta, ainda não encontrei a resposta. Sei que está bem e que o Céu é um lugar mais feliz por poder contar com a sua alegre presença, mas ainda faz muita falta aqui.
Um mês passou, o pranto esmoreceu um pouco, mas não a tristeza. Pelo contrário, à medida que o tempo vai passando me vou apercebendo da falta que me faz, avó. Sua idade já era avançada e todos sabíamos que, mais tarde ou mais cedo, a morte podia bater à sua porta, mas agora sei que, afinal, meu coração não estava preparado para sentir algo assim.

Não posso mais encontrar seu colo, suas palavras de conforto, seu sorriso meigo, seus conselhos sempre tão assertivos. Perder você foi perder uma referência, um exemplo, uma mulher guerreira que defendia a família com todas as forças. Nada mais será igual, tenho certeza disso.

Guardarei cada lembrança com o maior dos carinhos, e enquanto tiver vida sempre falarei de você, homenageando a pessoa maravilhosa que foi. Vou erguer a cabeça, tentar sorrir e continuar lutando pelos meus sonhos porque dentro de mim, no meu peito, em todo meu ser você viverá eternamente, avó.
Eu sei quão difícil é lidar com a morte de quem amamos. Não conheço esse sentimento há muito tempo, na verdade, só há um mês eu descobri o que é a infelicidade profunda. Avó, que sua alma descanse em paz eternamente.

Para mim, você continuará viva e bem presente no meu coração. Acho que nunca mais em toda minha vida eu serei capaz de sorrir sem arrependimento; de acordar e adormecer sem pensar em você. Até um dia, vovó.
Sempre temi que este dia chegasse. Desde cedo que vivo com a preocupação do seu adeus, da sua última despedida. Vovó, foi há um mês que seu corpo cedeu às tentativas de sucesso da morte. Descanse eternamente em paz.

Eu ainda não consegui aceitar que você partiu de verdade, que não é um pesadelo, que não terei mais seus braços envoltos no meu corpo. Vovó, talvez o tempo me ajude a compreender, mas ainda é cedo, ainda não consigo.

Só peço que se você puder me ver, por favor, que me ajude nesta etapa dura e infeliz; nesta hora de lágrimas e tristeza. Eu não sei se alguma vez mais vou sorrir na vida sem sentir arrependimento. Espero que sim, por mim e por você. Até um dia, minha segunda mãe.
Sei que passou apenas um mês desde que você partiu, avó, mas fica difícil acreditar que vai ser possível superar essa perda. Sinto sua falta em todas as coisas, sinto saudade do seu carinho, até mesmo do seu jeito simples e meigo de falar. Passou um mês e meu peito parece cada vez mais despedaçado. Só queria recuar, estar mais uns momentos ao seu lado, e em jeito de uma mais justa despedida dizer o quanto amo você.
Foram trinta dias de aceitação, de enfrentar a realidade entre lágrimas e tristeza. Vovó, eu nunca irei conseguir me despedir de você. Para mim, sua alma sempre existirá neste mundo. Descanse em paz e cuide de mim, esteja onde estiver.

Quero parar de chorar, mas a saudade não permite. Quero pensar em outra coisa, mas é seu nome que surge no meu pensamento. É difícil, muito difícil estar separado de quem se ama de verdade. Dói demais não ter você ao meu lado!

Tenho esperança que um dia possamos nos ver de novo em um encontro ímpar, onde as saudades irão desvanecer e a eternidade será nossa casa. Descanse em paz, avó, e até ao dia do nosso reencontro.