Oito estações do ano sem você

São dois os anos que já passaram, oito estações que se foram, muitas luas, muitos sóis; tanto tempo sem você. Ainda não aceito, não quero nem posso; ainda não me permito reconhecer sua morte, seu adeus.

A vida, desde o momento trágico e triste que você nos deixou, se tranformou em um espetáculo de cores cinzentas, escuras, vazias. É um cenário que não deixa saudade, que não ilustra a verdade do que deseja o meu coração.

Todos os dias penso em você e em como seria maravilhoso termos a chance de mais um ano lado a lado, frente a frente. Em um minuto eu diria tudo aquilo que nunca lhe contei. Eu parava o tempo com um abraço. Eu prometeria que você jamais cairia no esquecimento.